A mente cheia do Espírito Santo

A mente cheia do Espírito Santo

“Quanto ao mais, irmãos,tudo o que é boa fama…se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai”. Filipenses 4:8

Talvez esta seja uma das virtudes mais difíceis em se falar das seis apresentadas no texto; pois é muito convidativa em chamar para si a glória, tudo por causa do reflexo que produz aos outros.

Olhar para este termo “boa fama”, dos comentários aceitos encontramos: “Boa reputação”, o que os outros dizem de você muito além do que vêem. “Honroso”, que está relacionado a uma conduta ilibada. Também está ligado a um “silêncio” sobre as boas obras realizadas á alguém. E por último “a pessoa que está livre de ofensas”.

Promover a excelência de Deus na própria vida fugindo dos holofotes não é uma coisa tão fácil; porém, a transferência da imagem da glória de Deus deve rapidamente ser impressa na mente de uma vida cheia do Espírito Santo.

A melhor resposta sobre a nossa reputação, uma vez que somos avaliados por alguém, é sermos nós mesmos, compromissados com Deus, conosco mesmo, e transparentes sobre o que realmente somos ao nosso próximo.

O Espírito Santo não nos levará á uma conduta tortuosa, mas á uma conduta que reflita o cuidado conosco mesmo e da doutrina que se tem seguido. Existe louvor e virtude quando se alcança com a ajuda do Espírito o ser honroso. As Escrituras apontam isso “a quem honra, honra” (Rm.13:7).

A mente cheia do Espírito será voluntária em ação de bondade e beneficio á alguém. Precisamos isentar destes nossos atos, o instrumento da trombeta. O louvor e o poder em si, já é o som da bondade de Deus agindo.

Agora, pense que a mente cheia do Espírito Santo, é livre de ofensas. É bom ficar livre da ofensa para não darmos terreno onde a amargura aprofunde suas raízes.

A mente cheia do Espírito nos condicionará a uma submissão, onde iremos contra: o tirar satisfação a ponto de querer justiça. O de buscar vingança por vingança, o de quer o mal com o mal. O de manchar com a mesma mancha.

Se existe há algum louvor ou virtude nisso pensai.

Pensai; como não se enroscar em ofensas e guardar-se de mágoas.

Pensai; como não ser promotor de ofensas por ações de pessoas imaturas.

Pensai; como sair de uma situação com a mente de Cristo.

….tudo o que é boa fama… se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai.”

Até a próxima meditação!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: