A qual geração você pertence?

q

O Pastor e poeta Ricardo Gondim publicou no seu twitter essa semana, uma frase que me fez refletir: “somos uma geração adoecida por nossas prioridades confusas, nossas lutas desconexas e nossas paixões”. Dessa frase nasceu a ideia e o titulo desse texto.

É comum vermos nas redes sociais expressões como, “geração que vai impactar o mundo”, “geração de profetas”, “geração de adoradores” e, entre outras falácias proféticas, descompromissados com a verdadeira Obra missionária. Tais expressões, já se tornaram corriqueiras e intrínsecas em nossa linguagem.

Perdendo o real sentido do significado da herança cristã. O problema, caro leitor, é que pouco se fala em sermos uma geração bíblica que prioriza a Santa Palavra de Deus. Estamos seduzidos com a ideia de “impactar” o mundo com o “poder”, esquecendo que somos antes de qualquer coisa discípulos de um Cristo proclamador do evangelho sem espetáculos, logo, porque o evangelho é puro e simples, assim como o amor per si.

No Evangelho de João 8:31, Jesus falando a os Judeus que criam nele diz: “se voz permanecerdes na minha PALAVRA, verdadeiramente serão meus discípulos”. Na cultura judaica ser discípulo de um rabino não é apenas o seguir, mas sim parecer com ele. Como dizia Santo Agostinho (354-430), “o que é seguir, se não imitar?”. Responda-me, caro leitor, com quem queremos parecer? A qual geração pertencemos? A geração dos inconsequentes e descompromissados ou a geração dos verdadeiros imitadores de Cristo, compromissados com o verdadeiro evangelho salvífico? John Stott (1921-2011), em seu livro “O discípulo radical”, afirma: “a razão de quase todas as nossas falhas é a facilidade que temos de esquecer nossa identidade como discípulos”.

Uma geração que não se submete aos verdadeiros ensinos do Mestre jamais ira impactar coisa alguma, na verdade não passará de uma geração medíocre, seduzidas pelas ideias neopentecostais, facilitadoras de “milagres” que juntam multidões, mas não agregam em nada as almas e ao Corpo de Cristo. É preciso que todos nós comecemos a priorizar o estudo serio da palavra mais do que quaisquer outras coisas e, a verdadeira busca de Deus por meio da oração e intimidade relacional com o Mestre. Afinal de contas, a qual geração você pertence?.

Soli deo Gloria.

j

Josué Alves
AD Perus KM 4 – Sta Maria

%d blogueiros gostam disto: